Assédio moral no ambiente de trabalho

Assédio moral no ambiente de trabalho consiste em expor o empregado diante de outros colegas de trabalho de maneira constante ou esporádica a situações que causa humilhação e vergonha. Geralmente praticada pelo empregador ao seu subordinado para determinar poder.

Diante desta situação alguns empregados não suportam a pressão e acabam desistindo do emprego.

 Assédio moral no ambiente trabalho: O que fazer?

O assédio moral se caracteriza  principalmente quando o empregado sofre humilhação por parte do empregador, supervisor, diretor ou outro membro hierárquico que para mostrar autoridade inferioriza e humilha.

Considerando que se vive em um mercado competitivo com desemprego em número alarmante é natural que o empregado se vê obrigado a suportar ser ridicularizado na presença dos seus colegas de trabalho para não perder o emprego, aceitando dessa forma longa jornada de trabalho sendo envergonhado diante de uma plateia que se afasta com receio de sofrer também perseguição no ambiente de trabalho.

O assédio moral no ambiente de trabalho atinge com maior intensidade e frequência  aqueles empregados que sofrem de algum tipo de deficiência física ou preconceitos de cor bem como a orientação sexual.

A agressão moral pode ser entendida pelos que nunca sofreram ou passaram por situação semelhante como uma bobagem ou invenção por parte do empregado, mas o que fica evidente é o risco físico, emocional que via de regra leva ao surgimento ou agravamento de doenças, inclusive de morte.

Na prática, como funciona o assédio moral no ambiente de trabalho?

Apesar da tentativa de dissimular o assédio   o agressor  normalmente escolhe uma vítima frágil  e passa a intimida-la e humilha-la diante dos colegas de trabalho.

A seguir, o agressor procura mostrar autoridade intimidando o empregado com gritos e insultos . Não satisfeito com isso,  ainda procura expor os defeitos e erros no desempenho da função que lhe é atribuída; questiona atestados médicos apresentados pelo empregado alegando preguiça e ainda ameaça o empregado de demissão caso siga faltando ao serviço.

O que acontece com o empregado que sofre assédio moral?

É mais que evidente que ninguém gosta de ser chamado atenção em público e muito menos ser humilhado, ameaçado e, pior, sofrer qualquer tipo de preconceitos em virtude da cor ou preferências sexuais. É evidente também que atitudes que visam humilhar o empregado no ambiente de trabalho trás sérias consequências psicológicas, tais como:

  • Baixa auto-estima;
  • Insatisfação no trabalho;
  • Sente constrangimento diante dos outros empregados;
  • Isolamento familiar;
  • Tristeza profunda ou agravamento da depressão;
  • Risco de desenvolver dependência química por recorrer ao álcool após sofrer humilhações;

O que fazer após testemunhar a humilhação de um empregado no ambiente de trabalho?

Seu colega de trabalho foi humilhado na sua presença e por receio de sofrer retaliação ou perseguição você se cala na frente do agressor. A sua atitude de ficar em silêncio é de quem deseja permanecer no emprego, mas depois do ocorrido seja solidário.

Hoje o seu colega sofreu duras humilhações, amanhã você também pode passar por situação semelhante. É um momento delicado em que o apoio é fundamental.

Como combater o assédio moral no ambiente de trabalho?

O significado da palavra cidadania e solidariedade deve despertar na sociedade o compromisso de ouvir o empregado que é assediado cotidianamente, dando-lhe o apoio necessário diante da prática que indica a ausência de ética por parte do agressor.

Para resgatar a confiança e o potencial do empregado é importante procurar meios como:

– Representante do Sindicado que faz parte;

.

– Núcleo de Promoção da Igualdade e Oportunidades e de Combate à Discriminação localizada dentro da Delegacia Regional do Trabalho;

Torna-se de grande importância que o coletivo se una para denunciar o agressor e que, se possível, crie um grupo com profissionais que tenham conhecimento dos direitos e de como seria a relação harmônica entre empregado e empregador como por exemplo: advogados, psicólogos, terapeutas, psiquiatras, dentre outros com o intuito de informar o empregado dos riscos a sua saúde física e mental, exercícios ou técnicas de relaxamento.

Trabalhar em um ambiente carregado de medo, tensão, insatisfação e ameaça é desgastante, perigoso e atrapalha no rendimento do trabalho proposto.

A condição de trabalho perfeita é quando o empregado sai da sua casa todos os dias pronto a dar o seu melhor, desempenhar a sua função com maestria e ser respeitado, reconhecido e incentivado pelo empregador para continuar dando sempre o seu melhor.

Conclui-se que o assédio moral é vergonhoso para quem o pratica e para quem sofre.  O abuso moral não começou ontem, sempre existiu nas empresas públicas ou privadas. Incontáveis trabalhadores sofrem diariamente calados, pois necessitam garantir o pão de cada dia.

Assédio moral no ambiente de trabalho
5 (100%) 1 vote

Não se Deixe Enganar! Conheça seus Direitos.

Washington Luiz Rodrigues

Advogado especialista em Direito do Trabalho e Direito Tributário. Técnico em Contabilidade e sócio da empresa WCA Contabilidade Ltda.

Website: http://www.meusdireitostrabalhistas.com/

1 Comentário

Deixe seu comentário